Cooperadoras da Família em Assembleia Geral


O Instituto Secular das Cooperadoras da Família (ISCF), vai reunir-se em Fátima - casa de retiros - nos dias 14 a 22 de Fevereiro em Assembleia Geral.

Três propósitos vão ser objecto de análise, reflexão e decisão no âmbito da Assembleia: 1- Avaliar e aprovar o Relatório de vida e acção do sexénio que agora termina; 2- Eleger a Coordenadora Geral e seu Conselho para governar o Instituto no sexénio 2015/2021; 3 - Projectar a vida e acção/missão do Instituto à luz das Constituições e da realidade actual, com o objectivo de imprimir renovado vigor à vocação e responder, mais assertivamente aos desafios da missão.

“No coração do mundo com o coração de Deus, ao serviço da família” – é o mote escolhido para iluminar, dinamizar e interpelar os trabalhos a desenvolver pelas delegadas à Assembleia. Este “Slogan” inspirado na palavra do Papa Francisco, condensa a realidade dos Institutos Seculares e exprime a especificidade do carisma das Cooperadoras da Família.

As Cooperadoras da Família, como consagradas seculares são chamadas, por vocação e missão, a viver no mundo à maneira de fermento, “para o transformar e consagrar a partir de dentro”. Uma missão comum a todos os Institutos Seculares, sintetizada na expressão: “No coração do mundo com o coração de Deus”.

Segundo o art. 6 das suas Constituições, as Cooperadoras têm como missão específica”o cuidado da santificação da Família, fonte de vida humana e principal agente de transformação do mundo”, o que dá razão à expressão: “ao serviço da família”.

Será também à luz deste mote: “No coração do mundo com o coração de Deus, ao serviço da família”, que as delegadas hão-de delinear os novos desafios da missão e perspectivar as novas estratégias de vida e acção para o novo sexénio.

Segundo o Código de Direito Canónico, cân 714 os Institutos seculares prevêem três modalidades de vida: “a sós, em família, ou em grupos de vida fraterna”. O Instituto integra estas três modalidades, consoante a escolha da candidata ao entrar no Instituto. Cada Cooperadora, na fidelidade às constituições e segundo a modalidade de vida escolhida, realiza a sua vocação e missão mediante: a vivência da consagração, o desempenho da própria profissão e nas demais actividades sociais e apostólicas.

As Cooperadoras que integram os “grupos de vida fraterna”, dedicam-se à dinamização das Obras e actividades que por herança receberam do seu Fundador: Obra de Sta Zita – IPSS, Centro de Cooperação Familiar – IPSS, Fundação Monsenhor Alves Brás – IPSS/Escola Profissional Agentes de Serviço e Apoio Social, Juventude Blasiana/Focos de Esperança, Mensageiras da Família e Movimento por um Lar Cristão.

O Instituto Secular das Cooperadoras da Família nasceu na Guarda em 1933. Foi fundado pelo Venerável Pe Joaquim Alves Brás, cujo processo de beatificação está em curso.

Em Fevereiro de 1961, foi aprovado de direito diocesano e em 2000 reconhecido por direito pontifício.


Mª da Conceição Gomes Vieira – Cooperadora da Família




0 Comentários:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More